segunda-feira, outubro 19, 2009

Amália Rodruigues



No dia 6 de Outubro, deste ano, fez dez anos que Amália Rodrigues foi encontrada morta por uma empregada, de manhã. Apesar de ainda não ter falado sobre este assunto aqui no netcafé, não quero deixar de o fazer. E isto também a propósito de ter encontrado um Canal no Youtube de uma senhora brasileira, de seu nome Regina Azevedo, que tem disponibilizado verdadeiras pérolas da nossa grande senhora da música, e única, Amália Rodrigues. Tem tantos vídeos inéditos que desconhecia, que foi difícil optar por um. Como tal, apesar da sugestão, recomendo que visitem o canal, neste endereço http://www.youtube.com/user/rginaazevedo, e inscrevam-se!

A minha escolha acabou por ser mais sonora, e optei por duas canções brasileiras: Coroa do Rei (eheheheh) e Luar, Luar! Deliciem-se!

terça-feira, julho 07, 2009

Kylie Minogue em Lisboa


Vou tentar relembrar alguns pormenores da minha aventura no concerto da belíssima Kylie Minogue, no passado dia 4 de Julho, no Pavilhão Atlântico.

Cheguei perto do recinto, antes do almoço, para investigar se estariam por lá muitos fãs da cantora australiana. Nem foi preciso aproximar-me demasiado, pois não avistei nenhuma fila (ao contrário do concerto da Madonna em 2004 no mesmo local). Fui almoçar descansado, vi as promoções em algumas lojas do Vasco da Gama (mas controlei todos os meus instintos consumistas e não comprei nada) e só perto das 15 horas é que me dirigi para uma das entradas do Pavilhão Atlântico. Já se encontravam por lá alguns grupos de fãs, deveriam ser cerca de 30 pessoas.

Pouco depois, aparecerem uns seguranças a indicar que deveriam ser feitas duas filas numa entrada que ficava mais em baixo. Não é preciso dizer que essa mudança gerou uma enorme confusão entre algumas pessoas, que afirmaram peremptoriamente que haviam chegado primeiro. Os ânimos estiveram algo exaltados, mas o certo é que ninguém saiu do lugar onde estava. Um grupo saiu de imediato da fila, pois queriam reclamar perante a organização. Achei todo esse conflito algo despropositado, pois éramos tão poucos que certamente iríamos todos ficar em frente ao palco, mas outros não pensaram assim e lá foram exaltadíssimos protestar. Uma fanática da Kylie ainda continuou a discutir com um grupo que estava na fila à frente dela, dizendo que havia chegado primeiro! Todo este episódio animou um pouco a tarde que estava por demais quente e lenta. O tempo não passava e o local ideal para se estar era na praia. Pouco depois apareceu o tal grupo que tinha ido protestar, sem sucesso, mas com a escandalosa informação de que só tinham sido vendidos 3.000 bilhetes e que por esse motivo o palco tinha sido colocado no meio do Pavilhão Atlântico. O que mais se ouviu nessa altura foi: Coitada da Kylie!

Fiquei abalado com a notícia e compreendi o porquê de estarem tão poucas pessoas na fila (não seriam mais de 50). O tempo não passava e eu já não encontrava posição no chão, começando o doer-me o rabo. De qualquer modo, não estava arrependido de estar a viver todos os acontecimentos do primeiro concerto da Kylie em Portugal.

As portas abriram finalmente pouco antes da 20 horas. A segurança não fez qualquer revista à procura de armas ou afins (ao contrário do concerto da Madonna, onde a segurança foi apertadíssima, ao ponto de sermos todos apalpados e as malas/mochilas todas reviradas e vasculhdas). Se houvesse algum doido que quisesse matar a diva, tinha o caminho aberto! No mínimo chocante! Achei um desprezo total pela artista por parte da organização! Enfim... Resultado: não faltaram máquinas fotográficas e de filmar para registar todo o concerto. Eu não levei, pensando que não fosse permitido. A foto que acompanha este meu texto retirei do sítio do Jornal Sol.

Foi precisamente assim que Kylie se apresentou perante 4.000 pessoas (número que não consegui confirmar). Com um sensual fato branco lembrando a glamorosa diva do Disco Amanda Lear!



Não sei se foi por a casa não estar esgotada e por haver a ideia geral de Coitada da Kylie!, mas o certo é que foi muitíssimo bem recebida! Caso para se dizer: poucos mas bons! Os gritos histéricos de Kylie! Kylie! Kylie! foram uma constante durante o espectáculo, assim como os aplausos e braços no ar. Recordo-me de olhar para as bancadas e de ver várias pessoas de pé a dançar! Creio que a maioria das pessoas se terá divertido, mais não fosse para tentar deixar uma boa impressão em uma das princesas da POP.

O concerto estava muito fraco quanto a adereços e encenação, não se comparando à bem sucedida X Tour! Talvez por isso tenha sido um concerto mais intimista e, sinceramente, mais adequado numa sala de espectáculos mais pequena...

Se gostei do concerto? Adorei ter visto a Kylie tão de perto (estava na segunda fila e não me pareceu uma anã, apesar de ter apenas 1.52cm), é, indubitavelmente, uma das mulheres mais sensuais que já vi até hoje (mais do que a Madonna) e creio que a Ana Malhoa, se quer ser sexy, deveria aprender muito com ela. Gritei, pulei, cantei refrões, enfim, deixei-me seduzir pela loura australiana! Diverti-me imenso! Não estou nada arrependido de ter ido, só poderia estar se tivesse optado por fazer parte daqueles que preferiram ficar em casa! A Kylie não se mexe tanto em palco como a Madonna, mas tem uma presença muito agradável e cantou sem recorrer a gravações prévias (como a Britney Spears faz)... Ainda disse umas palavras em Português: Está tudo bem? e Obrigada! Teve atitudes muito simpáticas (contrastando com a Rainha da POP, que é um pouco mais altiva)...

Kylie, tens que regressar a Portugal!!!